terça-feira, 7 de setembro de 2010

World Trade Center; 9:02 a.m


Avião da United Airlines atinge a torre sul do WTC. Desta vez todas as câmeras estavam apontadas para o local, e registraram o impacto ao vivo e a cores, em imagens que foram exibidas à exaustão. Perfeito para criar uma comoção mundial e fazer a população dos EUA abdicar de sua liberdade em favor do governo.

Um fato interessante é que até hoje as TVs mostram as imagens em câmera lenta. Ao vermos o vídeo em velocidade normal é que temos uma idéia de COMO foi precisa a manobra. Lembre-se que vários pilotos deram depoimentos à TV, e eles também estavam impressionados com a habilidade desses pilotos, pois nos lembravam o tempo todo que pilotar um Boeing não é como pilotar um avião qualquer (o que já não é coisa das mais fáceis). Notem que o avião faz uma manobra segundos antes de se chocar. Uma manobra altamente precisa para poder entrar no prédio sem que o arrasto aerodinâmico do avião criasse um colchão de ar, que certamente o desviaria de sua rota.

Isso nos faz lembrar da precisão com que os mísseis guiados por satélite alcançam. Quem não viu no Iraque a imagem de mísseis entrando por uma janela? A tecnologia já é empregada em aviões há algum tempo, e que poderia ser implementada nos Boeings com relativa facilidade.

Operadores de tráfego aéreo não acharam a rota anormal porque achavam tratar-se de mais uma simulação do NORAD (Comando e Defesa Aérea dos EUA) que, nos últimos dois anos, vinha realizando simulações com aviões de verdade que representavam aeronaves civis sequestradas, usadas como mísseis, e um dos alvos era o World Trade Center!

Nenhum comentário:

Postar um comentário