segunda-feira, 6 de setembro de 2010

World Trade Center; 10:28 a.m

Torre Norte do WTC desmorona. Uma grande questão para o expert em demolição Mark Loizeaux, presidente da Controlled Demolition Inc., é o porquê das duas torres terem caído de forma diferente. A Torre Sul, diz Loizeaux, caiu como uma árvore, que é o que se espera de uma demolição não-controlada. Mas a Torre Norte caiu verticalmente, "telescopicamente". "Não tenho a menor idéia de como aconteceu". E diz "se eu fosse implodir as torres, eu colocaria explosivos no subsolo para fazer o peso do edifício ajudar na queda". É estranho pensar num desabamento natural, com pedaços caindo um em cima do outro, quando se vê que o prédio quase todo "virou poeira" no ar mesmo. É ainda mais estranho quando se vai para a matemática e se percebe que uma viga de aço, se jogada em queda livre do 94º andar do WTC, demoraria 8.4 segundos pra atingir o chão, mas que o prédio TODO de 110 andares caiu neste mesmo tempo!

A melhor resposta é mesmo a de que explosivos foram plantados em vários andares pra fazer o prédio virar poeira antes mesmo de tocar o chão. E é o que vemos nas imagens:






Notem como colunas de fumaça emergem dos vidros uns 40 andares abaixo de onde está acontecendo o tal "empilhamento" que a versão oficial diz que foi o responsável pela derrubada do prédio. A teoria de que tal jatos foram formados pelo ar sendo empurrado pra fora (como um sifão) desmorona quando vemos que alguns dos explosivos detonaram ANTES, bem abaixo, isoladamente. E o que está sendo jogado pra fora não são cadeiras ou papéis, e sim concreto pulverizado! Analistas calcularam a velocidade desses jatos em mais de 100km/h! Isso, aliado aos depoimentos de diversos bombeiros que viram flashes e ouviram explosões em sequência não deixam dúvida de que explosivos foram usados.

A pergunta que se faz é: Como um grupo de demolição poderia agir instalando dezenas ou centenas de cargas explosivas dentro de um prédio empresarial sem ser notado? Fácil: isolando andares inteiros por "questão de segurança"! Segundo um dos guardas, "nas últimas semanas a segurança estava reforçada por conta de certas ameaças por telefone, mas na quarta (dia 05) os cachorros detectores de bombas foram removidos". O dia 11 foi o primeiro dia em que não houve segurança nos andares, apenas na base do prédio. E quem era o diretor da empresa de segurança do WTC? Quem? Quem? Marvin Bush, o irmãozinho caçula de Bush!!! E que, por um acaso do destino, também era o diretor da HCC Insurance Holdings, a companhia de seguros por trás do WTC.

Outro ponto de acesso fácil às colunas principais são os poços dos elevadores. E "coincidentemente" durante os 9 meses anteriores (e durante o 11 de setembro) havia empregados da companhia ACE Elevator trabalhando na modernização dos elevadores. Ao contrário do que comumente ocorre em acidentes (até mesmo no atentado à bomba ao WTC em 93), esses trabalhadores não ficaram pra ajudar os bombeiros a resgatar pessoas presas nos elevadores. Ou seja, deram no pé (eles sabiam que o prédio ia desabar?).

Bem, mas se fossem mesmo bombas, os investigadores encontrariam evidências nos destroços, certo? Sim, se o acesso de especialistas ao local tivesse sido permitido pelo prefeito de NY Rudolph Giuliani, que isolou a área, proibiu filmagens, não fez uma perícia no local (com fotos e documentação) e vendeu rapidamente todo o aço para empresas metalúrgicas da Ásia e Índia, numa destruição ABSURDA de evidência (principalmente pra quem foi procurador federal, como Giuliani). E quem ficou responsável pelas investigações no local? Quem? Quem? Os mesmos responsáveis pela "investigação" do atentado à bomba em Oklahoma (que ficou provado que era um trabalho interno)...


Outras evidências

Oficialmente as caixas-pretas de todos os aviões foram destruídas, embora elas sejam feitas para ser praticamente indestrutíveis (esse foi o primeiro caso na história da aviação que uma caixa-preta foi completamente destruída. E aconteceu 4 vezes no mesmo dia!). Mas pelo menos dois dos trabalhadores no local dos destroços tiveram a coragem pra afirmar que ajudaram a encontrar 3 das 4 caixas-pretas, e que elas foram levadas pelos federais, que mandaram que eles "não dissessem nada".

Os telefonemas via celular - supostamente feitos pelos passageiros dos vôos - provaram ser impossíveis de serem realizados pelo Professor A. K. Dewdney. O avião United 93 estava a 35.000 pés de altitude, e os celulares começam a falhar logo acima dos 2.000 pés!! E ainda assim tiveram relatos de ligações com até 20 minutos!!!

O ex-chefe de economia de Bush começou a questionar o desabamento das Torres, e fala em demolição controlada. E o ex-ministro da Defesa alemã, Andreas von Bulow, afirmou que a CIA está implicada nos atentados, e publicou o livro 9/11 e a CIA, dizendo que, se a administração Bush não participou dos atentados, certamente permitiu sua execução.

O WTC-7, um dos prédios ao redor das Torres, foi claramente implodido, como pode-se ver nos vídeos. A desculpa oficial é que o prefeito armazenava óleo diesel na base do prédio! Em ato falho, o dono do complexo WTC, Larry Silverstein, deixou escapar numa entrevista à TV que deu autorização aos bombeiros para "arrancar" (pull) o prédio 7, o que, no jargão da indústria de demolição, significa "implodir controladamente".

Toda a lenda sobre o combustível dos aviões fazerem o metal derreter e desabar as torres, os "terroristas islâmicos" e a guerra santa contra os EUA surgiram logo após os ataques, em comentários na TV! Como pode?! As torres ainda estavam de pé quando um cara do governo de Bush estava "por acaso" na TV e deu esse depoimento. Sem falar que uma "testemunha" não só afirmou que viu os aviões atingirem as torres, como ainda deu as causas pro desabamento, usando praticamente as mesmas palavras da versão oficial (que só seria publicada depois):





"Repita uma mentira incontáveis vezes, e as pessoas irão tomá-la como verdade"
(Joseph Goebbels; Ministro da Propaganda do 3º Reich)

O pai de Mohammed Atta fez um monte de acusações que carecem de comprovação, como a lenda urbana de que 4.000 israelenses não foram trabalhar no WTC nesse dia. É ridículo imaginar o Mossad (serviço de inteligência israelense) ligando pra cada um dos 4.000 trabalhadores avisando "vai ter um atentado dia 11, não vão trabalhar nesse dia", mas é interessante notar que apenas um israelense morreu nas Torres (e dois nos aviões), e que um grupo de israelenses estava filmando as Torres - quatro horas depois dos atentados - enquanto riam, dançavam e choravam de alegria. Foram presos por "comportamento enigmático", e pelo menos dois deles eram do Mossad, mas disseram não saber com antecedência dos ataques... ceeerto. Mas o fato é que pelo menos DOIS trabalhadores da empresa israelense Odigo (de mensagens instantâneas) foram alertados DUAS HORAS ANTES do ataque. Por quem? Por Bin Laden? Sabe-se também que pessoas da comunidade árabe em NY, como o estudante árabe-americano que, no meio de uma discussão política dentro da sala de aula, apontou para as torres e disse: "vê aquilo? Não estará mais lá semana que vem!". Circulava esse rumor na comunidade, o que confirma o fato de que gente dos dois lados (árabes e israelenses) sabiam do atentado.

Dois meses antes do atentado o radialista William Cooper falou em seu programa que Osama Bin Laden (que, àquela época era só um terrorista obscuro e procurado) foi entrevistado pela CNN e que em três semanas Osama atacaria os EUA (ouça o programa). Cooper vai mais além e diz que Osama será só um bode expiatório, e que o ataque viria do Governo Oculto (Nova Ordem Mundial). O radialista Alex Jones, na mesma época, recebeu a informação de que o governo iria explodir alguma coisa, matando milhões de pessoas, e iria culpar terroristas, e Alex chegou a recomendar a seus ouvintes que ligassem pra Casa Branca e dissessem que, se alguma coisa acontecesse, o povo saberia que foi um trabalho interno!!!
Cooper foi assassinado pela polícia (numa operação extremamente controversa) dois meses depois do 11 de setembro...

O DNA dos "terroristas" foi obtido às cegas pelo FBI, onde supostamente eles estiveram hospedados. Não tem nome, não se sabe de quem é, apenas algumas amostras do FBI bateram com o dna encontrado nos corpos dos aviões e pronto. Nenhuma família apareceu para reclamar os corpos.

O grupo de pilotos independentes Pilots for truth publicou um artigo onde mostra que é impossível aos aviões 767 atingirem as velocidades indicadas pelo relatório oficial.





Três meses antes dos ataques às torres, o World Trade Center foi alugado a um setor privado (Silverstein Group) por $3.2 bilhões, a ser pago em 99 anos. Só que as Torres demandavam reparos na ordem de $200 milhões, o que significa um ano dos lucros do WTC. Os ataques de 11 de setembro mudaram todo o cenário (não só literalmente): Em vez de reformas, a Silverstein estará reconstruindo tudo, bancado pelo seguro (Da empresa dirigida pelo irmãozinho de Bush, não esqueçam!), que "fortuitamente" cobria atos de terrorismo. O total é de $3.5 bilhões de dólares, o que seria suficiente pra construir um maravilhoso complexo, mas esperem! Graça ao amigo, o prefeito de NY Michael Bloomberg, ele encontrou investidores dispostos a pagar a construção de um novo WTC, ou seja, os $3.5 bilhões pra vão direto para a poupança do sortudo Larry
Silverstein!

Bush foi alertado um mês antes que Osama iria seqüestrar aviões nos EUA, e o prefeito de San Francisco, Willie Brown, recebeu 8 horas antes um telefonema do seu pessoal de segurança no aeroporto dizendo para os americanos terem cuidado com transportes aéreos. Nenhum dos dois falou nada antes do acidente.

A transação "put options" (Uma espécie de "aposta" de que as ações vão baixar de preço) de ações da United Airlines e da American Airlines multiplicaram-se nos três dias anteriores ao atentado...

Quando a história se repete...

Nenhum comentário:

Postar um comentário