terça-feira, 7 de setembro de 2010

Washington; 8:55 a.m

O avião 77 (que alegadamente viria a se chocar com o Pentágono) some da tela de radar. O transponder - aparelhinho que serve como documento de identidade de um avião para o radar de controle de terra - foi desligado. Para os radares civis (secundários) ele desapareceu, mas automaticamente ele passa a ser monitorado por radares militares (primários). Só que exatamente na posição em que estava sobrevoando havia uma deficiência de radares primários, o que deixou o avião completamente invisível para todos os radares por 30 minutos (coisa que um controlador de vôo hoje aposentado nega, e diz que vários controladores alertaram os militares sobre o perigo de um avião fora de rota que estava SIM sendo monitorado). Só o ato de desligar um transponder já é considerado - pelos militares - uma ameaça ao espaço aéreo, e deveria ter sido enviado ao local caças interceptadores em questão de minutos. Mas os militares não fizeram NADA por quase meia hora, e culparam a equipe civil de radar por eles terem avisado os militares somente às 9:24 a.m (o avião supostamente atingiu o Pentágono às 9:37). Só que o monitoramento é automático, assim que o transponder é desligado, e não requer alerta algum! Pressionado, a Força Aérea confessou uma bizarra "coincidência": Exatamente no dia e hora em que alguns malucos árabes escolheram pra atacar os EUA, os militares estavam fazendo exercícios de guerra onde constavam nada mais nada menos que 22 (VINTE E DOIS!) aviões seqüestrados na tela de radar, aparecendo e desaparecendo. Com os exercícios, a maioria dos aviões interceptadores estavam na fronteira com o Canadá, e apenas 8 estavam de prontidão, mas sem saber QUAL avião era real ou não. Que conveniente, não?

A coisa fica ainda mais feia quando se ouvem relatos e vídeos feitos diversas testemunhas que viram um avião branco circundando Washington (e o World Trade Center) na mesma hora dos ataques:


A Força aérea norte americana oficialmente notificou não ter conhecimento algum sobre tal avião, mas baseado no video, dá pra dizer que é um E-4B, um avião militar que é usado como posto de comando em caso de guerras, com vários equipamentos de contramedidas eletrônicas, como pulso eletromagnético e embaralhador de radares. Este vídeo mostra cenas que passaram na TV que mostram estranhos aviões brancos passando ao longe

2 comentários: